domingo, 18 de junho de 2006

+ 1 pekena lição


Boa noite

Hoje pediram-me para escrever aqui, infelizmente a minha moral não está a 100%, falta qq coisa, mas cá vai...
Quem me conhece sabe q estou smp bem disposto, mas hj houve 1 musica num bar q me relembrou mtas amizades e mts lugares por onde passei e q gostava de voltar a estar lá e com as mms pessoas, sei q vai ser dificil ou mm impossivel, mas gosto de pensar q será possível!
A música foi do meu cantor preferido e relembrou-me acontecimentos e mtas coisas demasiado boas q nunca deveriam ter acabado ou acalmado...
Espero q toda a gente aproveite o bom mundo q está por cá e as alegrias q ele nos trás. As tristezas são para ficar nos nossos corações e aprendermos a sofrer com elas.
No outro dia alguém disse "Tu n tens sorte ao amor!"(n foi para mim mas foi a alguem q eu mt gosto) e eu neste momento penso "A sorte somos nós q a fazemos!!", o amor n é eterno e a pessoa q nós amamos ou gostamos podem n ter o mm sentimento q nós, e n podemos ir abaixo por causa disso.
A minha lição acabou, pois não sei + q vos dizer, tenho as minhas paixões e elas sabem quem são(se n sabem é pq n kerem, pois já lhes demonstrei de várias formas). Agradeço a compreenão de tds e por cá andarei para os vossos desabafos.

Mil bjs para as minhas meninas q ainda têm paciência para ler isto e 1 abraço para os gajos!!

2 comentários:

Ana Fonseca disse...

O que se chama ter sorte ao amor é fazermos parte de uma conjuntura favorável de dois lados, certo? É tu queres alguém que também te quer a ti! Pois... Se fosse só contigo, fazias pela vida... A partir do momento em que há outra pessoa envolvida, já se torna complicado controlar a situação! Mas há que ter esperança e não denanimar! Um dia ainda vamos estar todos cheios de "sorte" ao amor! Beijinhos, meu lindo!

Tânia Pereira disse...

Martins meu martins...eu peço sempre para que escrevas aqui. Gosto de te ler e assim és mais uma desculpa para não escrever a tese de mestrado que dá comigo em doida..Obrigada pelo texto. Sei o que sentes. Sabes como sou e as memórias são a minha manta de retalhos mental. Sabes como elas são vivas. Conforme o tempo passa, vou olhando para as minhas memórias (boas e más) de uma forma diferente porque elas vão-me inspirando sentimentos diferentes. É bom, mostra que nos vamos aguentando por cá, bem ou mal, se elas são memórias já foram presente. Desculpa, estou muito pessimista...