segunda-feira, 31 de julho de 2006

Recordações


Pois é, como sabem fui uma semanita de férias lá para cima, e há coisas que nos recordam tempos passados, coisas como....
- quando se entra num prédio onde em pequenino ia sempre visitar a minha tia, e imaginem, o cheiro do prédio(que ainda parece o mesmo) fez-me relembrar tantas e tantas coisas da minha infância...
- entrar naquele elevador e ter de esperar que a porta feche para só depois carregar no botão, senão ele não andava...
- ir a pé até casa de um amigo meu e passar por estradas que andava todos os dias para ir para a escola, onde apanhei grandes molhas pois nunca gostei de andar de guarda-chuva, e preferia ir a pé do que de autocarro...
- passar no local onde ia buscar as minhas irmãs à carrinha que vinha do infantário quando os meus pais não podiam ir...e onde o meu irmão vive agora ali ao lado...
- ir à praia onde estive com grandes amigos mas que mal tempo tive para falar com eles, pois passamos a vida a praticar desporto (como antigamente) e quando reparamos já está na hora de ir para casa pois todos têm familia...
- passar por zonas onde tinha grandes amigos(as) e que de repente nunca mais os vi, nem sei o que fazem nem por onde andam...
E depois penso, nostalgicamente, que daqui a uns anos novamente estas coisas acontecerão e que se calhar quem lê este blog hoje irá deixar de ler e outros aparecerão... são recordações e na minha cabeça nunca as hei-de perder, talvez não me lembrar de todas mas ficar com as mais marcantes!!!

e assim vos deixo (e também uma foto de Vilar de Mouros 96 e do Carnaval de uns anos antes)para pensarem nas vossas recordações...

mil beijos para elas e 1 abraço para eles

5 comentários:

mArTiNa disse...

Há uma frase que eu gosto muito que diz 'Não há nada mais triste que uma lembrança feliz.' Mas também temos que viver, continuar este caminho que não sabemos onde acaba... bjx da manita mais nova!

Tânia Pereira disse...

As recordações são das melhores coisas que podemos trasportar comnosco pois tratam de memórias e são preciosas. Gostei.

Pedro Alvares Cabral disse...

e lembras-te daquela vês que não tinhamos nada para fazer e metemo-nos num moliceiro para dar uma volta mas quando reparámos descobrimos o Brasil? Foi de chorar a rir...

Luis Camões disse...

Eu não me esqueço foi quando entrei para a escola. Tu já estavas na quarta classe e como praxe obrigaste-me a nadar pela ria de Aveiro só com um braço pois na outra mão tava a segurar os teus cadernos... Até aí tudo bem o pior foi quando me atiraste uma pedra e me vazaste um olho...

Afonso Henriques disse...

Desculpem lá mas isso não é nada comparado com a minha "estória". Tinhamos combinado uma noite de copos no King (a maior parte das pessoas já nem se lembra desse grande bar...) mas a minha mãe atrofiou e não me queria deixar sair. Vai daí não estou de modas, dei-lhe com a espada na tromba e disse-lhe:"Mãe, se não me deixas sair com o Martins vou distribuir porrada por aí..." e fui. Já agora como está aquela namorada que tu tinhas? não me lembro do nome dela só me lembro que era de aljubarrota e era padeira... Um abraço